CAIU NO CONTO DO VIGÁRIO?

5 Dicas para escolher o seu próximo Azeite de oliva

como escolher azeite

Você gostaria de nunca mais se sentir enganado na hora de comprar um azeite, além de saber exatamente o que dizem aquelas informações no rótulo sobre acidez e fazer a escolha certa?

Eu tenho certeza que sim…

Existem grandes chances que você esteja cometendo erros há anos e que podem estar impactando até na saúde da sua família. Por isso, é importante que que você preste bem atenção, caso queira saber mais sobre este assunto.

O melhor azeite é aquele que tem acidez baixa (até 0,8%), conhecido como azeite de oliva extra-virgem. Quanto menor a acidez, mais gorduras boas, mais benefícios para a saúde, além claro, de sua qualidade nutricional.

O azeite de oliva é muito utilizado para finalizar pratos e temperar saladas. Alem de delicioso, faz bem ao coração e ajuda a reduzir o mal colesterol.

O que eu não te contei ainda…

É que só com essas informações já será possível desvendar os “segredos escondidos” daqueles lindos rótulos artísticos.

Ou seja…

Saber avaliar cada rótulo é fundamental pra escolher o melhor azeite para o consumo. E pra saber identificar um bom azeite no supermercado, é preciso conhecer os principais tipos de azeite para entender melhor.

No entanto, essa tese é falsa e diversos estudos revelam que o azeite de oliva – tanto o comum, quanto o extravirgem – permanece sem se decompor a temperaturas elevadas e produz menos aditivos químicos do que os outros óleos.

3 Tipos de Azeite

O azeite é extraído a partir das azeitonas, frutos das oliveiras. Os tipos de azeite diferenciam-se pelos mecanismos de extração, refino e temperaturas utilizadas para obter o óleo das azeitonas.

Esses fatores influenciam diretamente na quantidade de gorduras boas presentes no azeite. E quanto mais gorduras boas, melhor é a qualidade do azeite de oliva. Eles são classificados da seguinte forma:

  • Azeite extra-virgem
  • Azeite virgem
  • Azeite único

1. Azeite Extra-Virgem

Extraído apenas de forma mecânica. É o resultado da primeira prensagem das azeitonas, sem química ou calor, sem nenhum tipo de refino. É o mais rico em nutrientes, aroma e sabor, além de ser o mais saudável de todos. Qualidade ótima e acidez máxima até 0,8%

Na fazenda Du Idálio, o processo de extração do azeite extra virgem é feito a frio, com temperatura de 28ºC e o tempo de batimento da massa para separação do óleo após a moagem das azeitonas é rigidamente controlado. Tudo delicadamente orquestrado para produzir um azeite brilhante, saboroso e especial.

2. Azeite Virgem

Extraído exclusivamente de forma física e mecânica, em temperatura controlada e não passar por nenhum tipo de refino. Acidez menor ou igual a 2,0%

3. Azeite Comum

Passa por processos químicos na produção, que acaba retirando boa parte do aroma, sabor e benefícios à saúde. É uma mistura de azeite de oliva refinado com azeite virgem ou extra-virgem para obter algum sabor. Acidez menor ou igual a 1,0%.

Sobre a Qualidade

Diversos fatores como tipo das azeitonas, plantio, manejo, clima, colheita, extração, armazenamento e embalagem podem influenciar na qualidade do azeite, já que é um produto 100% natural.

O tempo entre a colheita e o início da extração é uma das etapas fundamentais para se extrair o mais puro “ouro líquido” das azeitonas. Quanto menor tempo, menos será a oxidação e degradação das gorduras.

Para determinar a qualidade do azeite, verifica-se o sabor e o aroma do azeite. Através de análises químicas é verificada a acidez, que não deve ultrapassar 0,8%. Quanto mais baixa a acidez, maior a indicação de azeitonas de boa qualidade e processamento adequado após a colheita.

Quando mais jovem melhor. Esse é o lema do azeite, que tem validade que varia entre 6 a 24 meses.

Quando você estiver na frente da prateleira, vai ser útil. Anote:

5 Dicas para Escolher seu Próximo Azeite

  1. Prefira o azeite extra-virgem: saboroso, contém mais nutrientes e menor acidez. Quando não for possível, escolha o virgem.
  2. Escolha o azeite com acidez até 0,8%: quanto menor a acidez, mais puro e melhor a qualidade do azeite.
  3. Escolha azeite puro, sem misturas com outros azeites ou óleos: essa informação geralmente está no rótulo. Certifique-se de que o produto não é misturado com azeite refinado ou outros óleos. Atenção para a denominação de óleo composto.
  4. Pegue os azeites que ficaram no escurinho, lá no fundo da prateleira: umidade, calor excessivo, oxigênio do ar e a luminosidade podem acabar com a qualidade do azeite.
  5. Escolha os azeites de lata ou vidro escuro sempre: isso previne que a luz entre em contato com o óleo e faça-o oxidar e perder suas propriedades nutricionais.

Dica Extra!

  • Saladas e legumes grelhados combinam muito bem com azeites frutados.
  • Pratos marcados pelo sal ou de gosto forte ficam bons com azeites delicados.
  • Azeites mais amargos são excelentes para finalizar carnes grelhadas.
  • Azeites mais suaves e adocicados harmonizam com peixes e massas
Categorias: Artigo

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *